Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Jair Bolsonaro, uma ameaça real.


Jair Bolsonaro

   O Brasil enfrenta um dos momentos mais importantes da sua democracia após a ditadura militar de 1985. Uma das coisas que merece um pensamento isolado é o surgimento de fenómenos como Jair Bolsonaro, e perceber a razão de tal surgimento, mas, infelizmente, maioria da classe política, não apenas brasileira, prefere ignorar e resignar-se perante o crescimento vertiginoso de figuras ímpares, que o passado reprovou. Cada vez temos mais pessoas ascender a cargos políticos sem conhecimento do passado, sem conhecimento da história. Mas o povo jamais pode ignorar e esquecer a história. 
   Quem assistiu ao impeachment, lembra-se de Jair Bolsonaro. Foi quem, na votação do impeachment de Dilma Rousseff, dedicou o seu voto ao Coronel Brilhante Ustra, líder do DOI-Codi, a polícia política da ditadura, que torturou Dilma Rouseff durante o regime militar, quando esta era líder da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares. Dilma Rousseff foi presa em 1970, e, foi torturada de uma forma cobarde e cruel, tendo inclusivé perdido dentes após ser esbofeteada. Dilma chega mesmo a relatar o que lhe diziam, enquanto esteve presa: "Eu vou esquecer a mão em você. Você vai ficar deformada e ninguém vai te querer. Ninguém sabe que você está aqui. Você vai virar um ‘presunto’ e ninguém vai saber”, era uma das ameaças ouvidas de um agente público no período em que esteve presa. “Tinha muito esquema de tortura psicológica, ameaças (…) Você fica aqui pensando ‘daqui a pouco eu volto e vamos começar uma sessão de tortura".
   Jair Bolsonaro é alguém que defende que o tempo da ditadura militar no Brasil, de 1964 a 1985, foi uma época gloriosa no Brasil, foram anos de progresso. Para ele, o erro da ditadura foi torturar e não matar. Defende o ditador Augusto Pinochet, aplaudindo o tempo em que matou milhares de pessoas no Chile, reconhecendo que apoia a tortura. Defende que o ex. presidente Henrique Fernando Cardoso devia ter sido fuzilado. Defende que os negros não servem para nada. Trata as mulheres como os homens da idade média.
   A eleição de Jair Bolsonaro significa um retrocesso, um esquecimento do passado e de toda a sua história, bem como um expresso apoio ao regime ditatorial, que torturou e matou milhares de Brasileiros.



domingo, 30 de setembro de 2018

Elon Musk


Elon Musk


   Elon Musk é talvez o empresário que faltava ao mundo dos negócios e arrisca-se a tornar, sem dúvida, uma das figuras do século pelo que tem feito. É uma das pessoas que tenho sempre curiosidade em saber o que está a fazer, porque tem sido simplesmente fantástico. Desde da Zip2, à conhecida PayPal que vendeu por 1,5 mil milhões de dólares ao eBay, foi na Tesla que este impressionou tudo e todos. Se inovação que trouxe com os carros eléctricos já foi esplêndida (a todos os níveis, principalmente ao nível ambiental), o que dizer do carro no espaço ? O Falcon Heavy é algo de extraordinário. Estamos a falar de alguém que pretende concorrer com a Nasa. 
Uma das coisas que li de Elon Musk interessantes foi que se não formos a longo prazo para outro planeta poderemos entrar em extinção, daí uma das suas razões do interesse no espaço.
O que diferencia Elon Musk de todos os outros é pensar mais à frente, e desafiar o próprio ser humano e a sua condição. E, a sua ideia de concorrência é acabar com o produto anterior. Isso é visível nas suas empresas. Veja-se a "Solar City", onde a ideia é fazer energia solar mais barata que energia térmica. Outra é a "HyperLoop" que irá transportar pessoas e coisas por túneis em pressão de ar. Ou a "Openai"que é uma empresa que estuda inteligência artificial sem fins lucrativos. Espectacular é também a "The Boring Company" que promete resolver o problema do tráfego, criando vários túneis para não deixar as pessoas paradas em filas de trânsito.
A sua saída ainda será um dia explicada de outra forma: a real. O mundo pouco ou nada soube sobre isso. O que veio a lume é pouco para uma análise séria. E tentaremos perceber todos quem esteve por detrás do regulador americano, e influenciou tal decisão, e se realmente Elon Musk agiu com a má fé que o acusaram. O tweet "Estou a considerar tornar a Tesla privada por 420 dólares. Financiamento assegurado", apelidado de "fraudulento" pelo regulador, foi o que ditou a sua saída. 
Se normalmente as pessoas são sempre substituíveis nas empresas, neste caso podemos arriscar dizer que não será assim, porque Elon Musk é uma pessoa que será difícil de substituir, e, perde mais a Tesla com a sua saída do que Elon. 

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Importunação Sexual





Bem, quando pensamos que já vimos tudo, afinal ainda não. Não vimos nada. Quando do outro lado está alguém que relata uma história passada num hotel, e refere que é digno de um filme, é ouvir e no fim dizer: "Isto aconteceu de verdade?". Resumidamente, um homem estava num hotel com a mulher grávida e uma filha menor. Entretanto a filha engraçou com uma rapariga (já adulta) que estava também hospedada no hotel, começou a falar com ela e queria inclusive conhecer o quarto dela. Quando estão as duas a falar, chega o pai da menor, e, para além de não parar de olhar a rapariga, entra na conversa. A menor a determinada altura diz para a rapariga :"vamos para o quarto, vamos as duas saltar para as camas". Nesse momento, diz o pai: "o pai também pode ir saltar com vocês?", não tendo obtido resposta. A mulher não estava. No seguimento disso, o pai e a menor acabavam por ir embora, ficando prometido pela rapariga que depois a menor ia conhecer o quarto. À noite, o pai vai levar a mulher grávida a dar uma volta e depois chega ao hotel, apercebe-se que a rapariga estava no bar, leva a mulher e a filha ao quarto, e desce. Vai ter com a rapariga, sempre olhando fixamente para a mesma, e, a determinado momento diz o seguinte: "posso ir saltar contigo para o teu quarto?". Bem, obviamente que a rapariga respondeu que não (já tinha demonstrado que não havia esse interesse anteriormente), e seguiram-se um conjunto de comportamentos e propostas por parte dele que resultaram em importunação sexual. 
Quando, por vezes, desvalorizamos este tipo de crimes, estamos a desvalorizar as mulheres. Nos últimos três, o Ministério Público acusou 232 pessoas por importunação sexual, tendo sido instaurados 870 inquéritos. 
   

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Licenciaturas Pré-Bolonha





O Governo pretende que as licenciaturas pré-bolonha sejam equiparadas aos mestrados. Se assim for, teremos a 4.º classe antiga a equiparar-se ao actual 12.º ano? A linha de raciocínio é a mesma.
A ideia, nas palavras do Ministro da Educação, é o reconhecimento para concursos, essencialmente internacionais, e sobretudo, a pensar na área da engenharia, mas que acaba por aplicar-se a todos os cursos. Não vai ser conferido o grau de mestre, mas terá a mesma validade.
Bem, mais uma vez, temos alguém na pasta da educação que pretende inverter o rumo normal das coisas, e há boa maneira portuguesa, facilitar as coisas, e mais grave, equiparar aquilo que não pode ser equiparado. Já com as novas oportunidades, cometemos um grande erro, e demos a imagem de um país pouco rigoroso em matéria de educação, e, que desrespeita aqueles que estudam e seguem o ensino normal.
Eu sou pós-bolonha, tirei o mestrado, e, conheço muitos pré-bolonha, que também tiraram o mestrado para poderem aceder aos concursos que o Ministro fala, e, não faz sentido equiparar uma licenciatura a um mestrado. Não é por acaso que é elevadíssimo o número de mestrandos que não fazem a tese e ficam apenas com pós graduação. Um estudo recente numa universidade comprovava que o número chegava a metade dos alunos. Isto deve ser alvo de reflexão. Um mestrado tem uma componente de investigação científica, que obriga a que o aluno tenha a capacidade de construir um pensamento autónomo sobre um determinado tema. Esta investigação científica é o corolário do desenvolvimento "experimentado" anteriormente na licenciatura, jamais explorado como no mestrado. Nem a ideia da licenciatura é essa, daí a existência do mestrado, e a ideia da evolução do ensino. Desvalorizar o mestrado é desvalorizar a educação, e, por muito que tentem andar às voltas com esta justificação, é essa a ideia que vai passar, e, é por isso que continuamos a regredir, em vez de evoluir nesta área.
Não é uma medida justa, e, é, mais uma vez, um mau exemplo. Como disse inicialmente, se fossemos a ver as coisas todas nesta base de pensamento, teríamos que legislar sobre quase tudo. É um desrespeito para as pessoas que têm mestrado e para aqueles licenciados pré-bolonha que fizeram mestrado, querer equiparar uma licenciatura pré-bolonha a um mestrado. É enganar as pessoas, e equiparar aquilo que não tem comparação.
Conheço algumas pessoas de idade que têm a 4.º classe antiga, e, por uma questão de igualdade (se a medida virar lei) acho que têm toda a legitimidade para reivindicar a equiparação ao 12.º ano actual.


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

John McCain, um exemplo.


1967 - Guerra do Vietname (Piloto John McCain à direita em baixo na foto)


Só poderá ser possível recordar John McCain, recordando a história e a guerra do Vietname em 1967, onde este foi prisioneiro de guerra e brutalmente torturado. Após ter sido capturado em Hanói, ainda teve a possibilidade de ser libertado mais cedo que todos os outros devido ao facto do seu pai ter sido nomeado comandante das forças dos E.U.A., e os Vietnamitas cediam, mas John McCain recusou a libertação a menos que todos os seus homens também fossem liberados, não iria deixar ninguém para trás. Depois disto, ainda foi mais torturado, todos os dias era espancado, tendo ficado com o ombro esmagado (ferida sempre visível ao longo sua vida) e com mazelas para toda a vida. É emocionante e ao mesmo tempo angustiante no momento em que regressa, em 1973, a sua preocupante condição física, e não conseguir sequer levantar braços para acenar às pessoas (momento que o mesmo chega a relatar em vida).
Depois de servir o país, foi político, e aqui, tanto defendeu  a invasão do Iraque em 2003, ao mesmo tempo que condenou todas as formas de tortura efectuadas aos prisioneiros de guerra. Foi controverso, mas acima de tudo o que fica é seu legado enquanto combatente de guerra. Esse jamais poderá ser esquecido, porque esse ficará na história do país.
Se há momentos em que se vê a grandeza das pessoas é quando alguém, independentemente da cor partidária, consegue olhar para este homem e dizer que foi um dos heróis da nação, um dos heróis dos E.U.A., ele e todos aqueles que lutam fora das suas fronteiras em defesa de um país.


sábado, 25 de agosto de 2018

Afinal há dois Pedrógãos





Afinal há dois Pedrógãos Grande: o Pedrógão dos pobres e o Pedrógão dos amigos do autarca (engloba todos aqueles que tenham cargos de elevada responsabilidade no Município). A recente reportagem da TVI sobre Pedrógão Grande colocou a "nu" os esquemas e as negociatas para favorecer os amigos, em detrimento daqueles que mais necessitam. Estamos a falar de uma vila onde morreram 66 pessoas queimadas pelo incêndio de 2017, e há quem tenha a distinta lata de, mesmo perante tal tragédia, beneficiar pessoas alheias a tal tragédia, em detrimento de outras que perderam tudo e em alguns casos seus familiares? 
Estamos a falar de crime. O que o Município de Pedrógão Grande fez, a ser provado (que a reportagem e seu excelente trabalho conseguiu fazer em parte, pelo menos conseguiu que os intervenientes nos esquemas falassem e foi suficiente para perceber que não cheira nada bem isto), nomeadamente os titulares de determinadas órgãos, onde um dos principais responsáveis é o Presidente da Câmara, foi de uma gravidade tal, que, para além de ter ser punido criminalmente (a ser dado como provado tais factos), deve ser imediatamente afastado do Município. Este e todos os restantes envolvidos neste crime. Ouvimos cidadãos afirmar que um Vereador o orientou para mudar a residência fiscal para beneficiar de uma nova casa, e que, ainda ficou com muito dinheiro, porque não gastou a maioria do que recebeu para a construção? Vimos também que, um sítio onde antes era um palheiro, ergueu uma brutal casa? 
Alguém beneficiou com isto. Está à vista. Os estabelecimentos prisionais foram construídos com a finalidade, não apenas de colocar lá os pobres, mas sim todos aqueles que praticam crimes, e aqui parece evidente que houve crime, é preciso agora encontrar seus responsáveis e recolher as provas. Esta evidência está nos testemunhos tão genuínos daquelas gentes ao afirmarem que tudo o que fizeram foi com ordens superiores, bem como as casas já erguidas que não eram de primeira habitação, como puderem comprovar variadas pessoas, ao invés, por exemplo, do testemunho do autarca, que apresenta pouca credibilidade, para não dizer mesmo zero.
Não é por acaso que, maioria das pessoas que entram para os Municípios, a exercer cargos de alta responsabilidade, em poucos anos, criam um património desajustado com aquilo que auferem, e ainda se dão ao luxo de, quando alguém os tenta investigar, contrariar factos, onde estes estiveram envolvidos, e maioria vezes, criados pelos mesmos.
Por isso, quando se pensa em atribuir cada vez mais competências aos Municípios em variadas áreas, e colocar os mesmos na gestão, é um erro, porque não existem modelos de gestão rigorosos, não existe responsabilização séria para os titulares destes órgãos e porque a "maioria" (há sempre excepções) das pessoas que, infelizmente ascendem a estes cargos não são competentes. Digo esta última parte da "competência" com base nos casos de corrupção tornados públicos dos variados Presidentes de Câmara do país, e nas dívidas acumuladas por parte maioria dos Municípios, alguns casos fora de controlo. 


quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Kofi Annan


Kofi Annan


Foi dado pouco relevo à sua morte, injustamente, porque para além de ter sido secretário geral da ONU e prémio nobel da paz em 2001, foi, acima de tudo, alguém que procurou e lutou pela paz mundial, sobretudo na promoção da diplomacia internacional. Mas, pensando bem, as grandes coisas a ser feitas acontecem sem mediatismo, e, Kofi Annan soube fazer a diferença e utilizar o poder que tinha para melhor a vida daqueles que estavam à sua volta.
A independência de Timor ficou a dever-se muito ao seu trabalho, esforço e dedicação, e em Angola, após a guerra civil, foi importante o papel da ONU, o seu papel no desenvolvimento económico e social. Talvez não seja exagerado afirmar que colocou o continente Africano no panorama internacional.
Lutou sempre em prol de uma mundo melhor, com mais justiça e dignidade para todos, e, o seu contributo no combate à pobreza é um marco assinalável. 
Kofi Annan será recordado como um grande estadista, um homem de consensos. Foi alguém que deu um grande contributo para deixar um mundo melhor. O mundo sente a falta de pessoas que lutaram até ao fim pelo bem comum. Sentiremos todos a sua falta. 

Para quem ainda não conhece, recomendo conhecer a fundação Kofi Annan e todo o seu trabalho em prol da defesa dos direitos humanos : https://www.kofiannanfoundation.org/